terça-feira, 14 de novembro de 2017

PARABÉNS, ALGUÉM NA PARAÍBA TINHA QUE FAZER O GOVERNADOR CUMPRIR DECISÕES JUDICIAIS

Juíza Flavia da Costa Lins Cavalcante
PARABÉNS À MAGISTRADA. A JUÍZA TITULAR DA 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA CAPITAL CONSEGUIU FAZER COM QUE O GOVERNADOR DA PARAÍBA ENTENDA QUE DECISÃO JUDICIAL SE CUMPRE. ALIÁS, NÃO SEI PORQUE O TJPB NUNCA REQUEREU A PGR QUE FOSSE ESTUDADA A POSSIBILIDADE DE INTERVENÇÃO FEDERAL NO ESTADO DA PARAÍBA. ESPERAMOS AGORA, QUE AO SENTIR A DOR NO BOLSO, JÁ QUE SE VIU OBRIGADO A CUMPRIR DECISÕES PARA NÃO PAGAR MULTA DIÁRIA NO VALOR DE R$ 40 MIL, O GOVERNADOR ENTENDA QUE O PODER JUDICIÁRIO NÃO É BRINQUEDO QUE ELE USA PRA PROCESSAR TESTEMUNHAS COMO NO CASO DA EX-PRIMEIRA-DAMA QUE É TESTEMUNHA DO CRIME DE BRUNO ERNESTO E ESTA BLOGUEIRA QUE É PERSEGUIDA DESDE 2013 COM PROCESSOS NA JUSTIÇA E NA OAB/PB QUANDO NA CONDIÇÃO DE CONSELHEIRA ESTADUAL DE DIREITOS HUMANOS DENUNCIEI AS ABERRAÇÕES DESTA GESTÃO A FRENTE DO GOVERNO DA PARAÍBA. CADÊ A MÍDIA BANCADA PELA SECOM? NÃO VAI DIVULGAR O TRABALHO DA MAGISTRADA? 

LAURA BERQUÓ

MPE ARQUIVA INVESTIGAÇÃO CONTRA DOM ALDO PAGOTTO E OUTROS PADRES

PREZAD@S, COMO VOCÊS SABEM ESTOU SENDO PROCESSADA POR UM DOS MENTORES DA CARTA CONTRA DOM ALDO,  DIEGO ALVES LIMA, E QUE FOI ASSINADA POR DONA MARIANA JOSÉ ARAÚJO DA SILVA. ESSA MESMA CARTA ABERRAÇÃO QUE UTILIZA TERMOS PEJORATIVOS COMO DOM TREPA E OUTROS REFERINDO-SE AO ARCEBISPO EMÉRITO DOM ALDO FOI AMPLAMENTE DIVULGADA NA MÍDIA PATROCINADA PELOS INTERESSES DO GRUPO CONTRA DOM ALDO. SEGUNDO O TESTEMUNHO DADO PELA EX-PRIMEIRA-DAMA PÂMELA BÓRIO, DOM TREPA E OUTROS NOMES ERAM EXPRESSÕES DE USO CORRENTE NA RODINHA DE AMIGOS QUE FREQUENTAVA A GRANJA SANTANA COMPOSTA POR DIEGO, IARLEY MAIA E YURI SIMPSOM, QUANDO SE REFERIAM A DOM ALDO. POIS BEM. O MPT POR MEIO DO PROCURADOR DO TRABALHO EDUARDO VARANDAS QUE SEGUNDO UM COLEGA ADVOGADO ME GARANTIU POR DIVERSAS VEZES, ME INCENTIVANDO INCLUSIVE A IR AO CNMP PELO VAZAMENTO DOS DEPOIMENTOS SIGILOSOS DA INVESTIGAÇÃO DO MPT REPASSADOS POR VARANDAS A IARLEY MAIA, COLEGA ESTE QUE DEPOIS DE PRESSIONADO PELO GRUPO QUE ARMOU A SITUAÇÃO PARA DOM ALDO, TERIA SEGUNDO BLOGS FINANCIADOS COM O DINHEIRO PÚBLICO QUE SAI DA SECOM, DITO QUE NÃO ME DISSE NADA. SEGUNDO ESTE COLEGA, IARLEY MAIA TERIA TIDO UM RELACIONAMENTO AFETIVO COM O PROCURADOR. POIS BEM, O REFERIDO PROCURADOR COM BASE NESSA CARTA FORJADA FOI ATÉ O NÚNCIO APOSTÓLICO, CONHECIDO INIMIGO DE DOM ALDO, FOI PEDIR A CABEÇA DO ENTÃO ARCEBISPO DA PARAÍBA ALEGANDO QUE DOM ALDO E OUTROS PADRES TIVERAM RELACIONAMENTOS HOMOAFETIVOS, SENDO QUE DOM ALDO TERIA SE RELACIONADO COM UM RAPAZ DE 18 ANOS. A PGR DETERMINOU QUE A INVESTIGAÇÃO FOSSE FEITA PELO MPE EM PARALELO AO MPT. O MPE NÃO VIU PROVAS SUFICIENTES PARA AS ACUSAÇÕES, VENDO INCLUSIVE INCONSISTÊNCIAS. POR ISSO OPINOU O CONSELHO DO MPE-PB PELO ARQUIVAMENTO POR UNANIMIDADE. ORA, TODOS SABEM QUE DOM ALDO DI CILLO PAGOTTO AFASTOU DO SACERDÓCIO UM PADRE DE PITIMBU, PADRE JAILDO NÓBREGA POR PRÁTICAS SEXUAIS COM MENORES, PADRE QUE INCLUSIVE RESPONDE PROCESSO CRIMINAL POR ISSO. SÓ QUE ESSE PADRE É DO CÍRCULO DE AMIZADE DE PADRE LUIZ ANTONIO OLIVEIRA E PADRE LUIZ COUTO ALÉM DE OUTROS PADRES QUE ERAM OPOSIÇÃO A DOM ALDO DENTRO DO CONSELHO DE PADRES. DOM ALDO INCLUSIVE ERA UMA PEDRA NO SAPATO DE PADRE LUIZ ANTONIO DE OLIVEIRA QUE SEGUNDO O ARCEBISPO FOI RESPONSÁVEL POR DESVIOS DE RECURSOS DO COLÉGIO ARQUIDIOCESANO PIO XII NO TEMPO DE DOM MARCELO CARVALHEIRA, QUANDO ERA ENTÃO VIGÁRIO GERAL. MAS AS PERGUNTAS QUE QUERO FAZER SÃO AS SEGUINTES: O MPT NA PESSOA DO REFERIDO PROCURADOR SEMPRE AFIRMOU O ENVOLVIMENTO DOS REFERIDOS PADRES E DO ARCEBISPO PROMOVENDO UMA VERDADEIRA INQUISIÇÃO SEGUNDO RELATOS DE PESSOAS QUE FORAM CHAMADA PARA PRESTAR DEPOIMENTO NO MPT. COMO CONCLUIRÁ A INVESTIGAÇÃO DO MPT JÁ ESTÁ HAVENDO UM SILÊNCIO SEPULCRAL? E A INDENIZAÇÃO PEDIDA PELO MPT NO VALOR DE 25 MILHÕES DE REAIS IRIA SER DESTINADA NOVAMENTE A ONG QUE NÃO PRESTA CONSTA DE VALORES, COMO A ONG MEL - MOVIMENTO DO ESPÍRITO LILÁS, QUE SEGUNDO SOUBE DE UM EX-MEMBRO DA DIRETORIA, RECEBEU O REPASSE DE UMA MULTA DE 700 MIL PELO MPT E ATÉ HOJE NÃO EXPLICOU COMO FORAM GASTOS PELO MENOS R$ 600 MIL? OUTRA PERGUNTA QUE FAÇO: O MPT DISSE QUE IRIA APURAR O VAZAMENTO NA MÍDIA DOS DEPOIMENTOS SIGILOSOS SOBRE O CASO. APUROU O QUE? COMO O ADVOGADO IARLEY MAIA TEVE ACESSO AOS REFERIDOS DEPOIMENTOS JUNTANDO NAS ALEGAÇÕES FINAIS DO PROCESSO MOVIDO POR DOM ALDO CONTRA DONA MARIANA? QUEM ENTREGOU AO ADVOGADO TAIS DEPOIMENTOS SIGILOSOS? SÃO PERGUNTAS QUE AINDA NÃO FORAM RESPONDIDAS. OUTRA COISA, O TAL EX-SEMINARISTA  JANDEILSON QUE DISSE QUE FOI ASSEDIADO POR DOM ALDO, NA VERDADE FOI EXPULSO DO SEMINÁRIO PORQUE SE ENVOLVEU EM ESCÂNDALO EM BAYEUX COM AGRESSÕES FÍSICAS ENVOLVENDO SEU EX-NAMORADO NA ÉPOCA COM APENAS 14 ANOS. INCRÍVEL COMO AQUI NA PARAÍBA OS ASSASSINOS DE REPUTAÇÃO QUE FUNDARAM A FÁBRICA DE PROCESSOS E SE UTILIZA DE VERBA PÚBLICA PARA FINANCIAR BLOGS  E OUTROS ESPAÇOS PARA FALAR MAL DE MULHERES COMO EU E A EX-PRIMEIRA-DAMA, ESTA INCLUSIVE TESTEMUNHA DO CASO BRUNO ERNESTO.

LAURA BERQUÓ

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

NOTA PÚBLICA: MPF NÃO "DERRUBOU" TESE DO ENVOLVIMENTO DO GOVERNADOR NO CASO BRUNO ERNESTO

Esse sim é o processo em que RC está sendo investigado
Esse arquivamento é do pedido de investigação por ameaça que sofri e não da morte de Bruno
PREZAD@S, VENHO PUBLICAMENTE INFORMAR QUE INFELIZMENTE UM BLOG FINANCIADO PELO ESTADO E DE PROPRIEDADE DE PARENTES DE UM DOS DIRIGENTES MUNICIPAIS E DA EXECUTIVA DO PSB, O PARAIBAJÁ, ASSIM COMO O DE DIEGO LIMA, QUE ESTÁ ENVOLVIDO NO CASO BRUNO ERNESTO E NA ARMAÇÃO DA CARTA CONTRA O ARCEBISPO DOM ALDO PAGOTTO, TENHA DIVULGADO UM DOCUMENTO DO MPF ALEGANDO QUE É A PROVA DO NÃO ENVOLVIMENTO DO GOVERNADOR. O DOCUMENTO SE REFERE AO PEDIDO DE ARQUIVAMENTO PELO MPF REFERENTE AO PEDIDO DE INVESTIGAÇÃO CONTRA O GOVERNADOR PELAS AMEAÇAS QUE SOFRI PELA EX-VEREADORA PAULA FRASSINETE QUE ACOMPANHAVA DIEGO LIMA EM 28.03.2017 A UMA DAS AUDIÊNCIAS DOS PROCESSOS CRIMINAIS QUE MOVEM CONTRA MIM PARA TENTAR ME CALAR A BOCA. O QUE ACONTECEU? O PROCURADOR NAQUELA OPORTUNIDADE ALEGOU QUE EU NÃO HAVIA JUNTADO PROVAS SUFICIENTES DE QUE QUEM TERIA MANDADO A EX-VEREADORA ME AMEAÇAR FOI O GOVERNADOR DO ESTADO. NA AMEAÇA, PORQUE ME REFERI AO CASO BRUNO ERNESTO E AO ENVOLVIMENTO DELE E DE DIEGO LIMA , A EX-VEREADORA DISSE EM TOM DE AMEAÇA: "RICARDO VAI DAR O JEITO QUE VOCÊ PRECISA". NA MESMA SEMANA A EX-VEREADORA RECEBEU UM PRÊMIO DO GOVERNO DO ESTADO (NA SOLENIDADE DO ORÇAMENTO DEMOCRÁTICO) O QUE PRA ELA FOI MUITO BOM, JÁ QUE NINGUÉM SE RECORDAVA DELA. COMO INFELIZMENTE ESTA SENHORA ME AMEAÇOU E EU NÃO TINHA GRAVADORES NO MOMENTO PORQUE NÃO IMAGINAVA PASSAR POR AQUILO, MEU OBJETIVO COM O PEDIDO AO STJ ERA PRA QUE JÁ CONSTASSE ALGUM DOCUMENTO EM FACE DESSAS AMEAÇAS, AINDA QUE O PLEITO NÃO FOSSE PROCESSADO. NÃO SE REFERE À PARTICIPAÇÃO OU NÃO NO CASO BRUNO MAS A AMEAÇA QUE SOFRI QUE APESAR DE TER EXISTIDO FICA DIFÍCIL PROVAR O ENVOLVIMENTO DIRETO DO GOVERNADOR, ATÉ PORQUE ELE NÃO O FARIA DIRETAMENTE COMO NO CASO DA SURRA QUE A EX-MULHER DELE LEVOU NA GRANJA SANTANA DADA PELA IRMÃ E A SOBRINHA, DENTRO DA GRANJA SANTANA DEPOIS DE PÂMELA TER SIDO LEVADA A FORÇA PRA LÁ. O GOVERNADOR ESTÁ SOB INVESTIGAÇÃO SIM, PELA MORTE DE BRUNO ERNESTO. BASTA ACESSAREM: Entrem no site ww2.stj.jus.br e cliquem em Processos. Depois na opção consulta processual. Então onde existe a opção "Número de REGISTRO no STJ" vocês informem a seguinte numeração: 2017/0211846-5. Também completem a informação data de autuação com a data de 24.08.2017. Ainda podem optar por fazer a consulta com o número único do processo: 0211846-80.2017.3.00.0000. E TEM MAIS: ALGUÉM PODE ME DIZER O QUE SIGNIFICAM ESSES DOCUMENTOS "CONFIDENCIAIS"? PORQUE NO DIA DA MORTE DE BRUNO ERNESTO, CORIOLANO COUTINHO TELEFONOU PARA UMA PESSOA PRÓXIMA A BRUNO ERNESTO FAZENDO ESTE SAIR DO APARTAMENTO
E IR ATÉ SEU CARRO. A QUESTÃO AGORA É: SE PREOCUPAM JÁ EM OCULTAR PROVAS SE OCUPANDO TAMBÉM DO "SIGILO" TELEFÔNICO NÃO SER QUEBRADO, PORQUE POR COINCIDÊNCIA TEMOS EM 2012 DOIS FATOS IMPORTANTES: O ASSASSINATO DE BRUNO ERNESTO E AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS DAQUELE ANO. O "COMANDANTE GERAL", ISTO É, O GOVERNADOR DEVERIA EXPLICAR SE FORAM DESSES APARELHOS TIM QUE PARTIU A ORDEM PARA ASSASSINAR BRUNO ERNESTO. MENTIRA TEM PERNA CURTA, SENHOR GOVERNADOR, EXPLIQUE QUE ESSE PEDIDO DE ARQUIVAMENTO FOI PELA AMEAÇA QUE EU SOFRI PORQUE TEM PAU MANDADO PRA MANDAR RECADO. O CASO DE BRUNO ERNESTO CORRE EM SEGREDO DE JUSTIÇA E ESTÁ SOB O NÚMERO CONFORME PODEM VER. ALIÁS, SOBRE AINDA AS AMEAÇAS NO FÓRUM, DEPOIS QUE O DIRETOR DO FÓRUM CRIMINAL SE AVERBOU SUSPEITO EM PROCESSO CONTRA MIM QUE CIRCULA NA 1ª VARA CRIMINAL EU QUESTIONO SE É POR ISSO QUE MEU PEDIDO PARA SEREM DISPONIBILIZADAS AS IMAGENS DO 3º ANDAR DO FÓRUM CRIMINAL NUNCA FOI ATENDIDO POR VOSSA EXCELÊNCIA ATÉ O PRESENTE MOMENTO? AÍ FICA DIFÍCIL PRODUZIR PROVAS REALMENTE.
É assim que operam: sem transparência e medo de serem interceptados, por que será?






terça-feira, 31 de outubro de 2017

ASSÉDIO SEXUAL NA OAB/PB: NOTA DO COLEGA RAONI VITA E TAINÁ DE FREITAS

"Prezados Advogados, Advogadas e Sociedade Paraibana,
“Honestidade é um presente muito caro. Não espere isso de pessoas baratas.” (Warren Buffett)
Na data de hoje (30/10/2017), foi divulgada por um portal de notícias uma Declaração Pública na qual a Dra. Edith Christina Medeiros Freire nomina os ora subscritores como aqueles que “estavam por trás de uma verdadeira conspiração” no caso da acusação de assédio sexual da funcionária Lanusa do Monte contra o Secretário Geral da Instituição, Dr. Assis Almeida.
Diante de tamanho despautério, informamos desde já que A MENCIONADA SENHORA RESPONDERÁ CÍVEL, CRIMINAL E DISCIPLINARMENTE SOBRE TAIS ACUSAÇÕES, pois não permitiremos que tente levar obliquamente nosso nome para essa grave mancha estampada de maneira indelével na história da OAB, numa condução totalmente atabalhoada deste episódio.
Até a data de hoje, não havíamos nos pronunciado ou redigido uma única palavra sobre esse assunto, justamente para evitar conotações políticas num tema estritamente de polícia (diante do que não nos cabe fazer juízo de valor sobre a existência ou não dos fatos alegados). Mas agora, diante de tamanha provocação, não poderíamos nos omitir de efetuar a presente manifestação, a fim de aclarar alguns pontos deixados propositadamente obscuros ou opacos.
Nós, sim, temos provas documentais de todos os fatos que passamos a narrar, e desafiamos quem quer que seja a apresentar o que possui sobre suas irresponsáveis afirmações.
O Vice-presidente Raoni Vita FOI PROCURADO no seu escritório profissional pela servidora Lanusa do Monte Ribeiro Nazianzeno e pela sua advogada e membro do TED da OAB/PB, Dra. Edith Christina Medeiros Freire, no final do mês de novembro de 2016.
AS DUAS relataram que a referida funcionária estava sofrendo um grave e reiterado assédio sexual por parte do Secretário-geral da Instituição (ela então era a secretária dele, trabalhando sozinha com ele numa mesma sala fechada), e que ela estava se sentindo na iminência de ser demitida por ter conversado sobre o assunto com algumas pessoas, o que teria atraído a fúria do chefe.
A Diretora Tesoureira, de igual forma, também foi procurada pela funcionária com o mesmo relato.
Já no dia seguinte, os ora subscritores receberam a visita conjunta de Lanusa e Edith Cristina, AS QUAIS EXPUSERAM AS MESMAS AFIRMAÇÕES, só que agora com riqueza espantosa de detalhes. Diante dos fatos naquele momento narrados, tanto o Vice-Presidente quanto a Diretora Tesoureira afirmaram às declarantes que um caso desta natureza deveria ser levado ao Presidente Paulo Maia com a máxima urgência, para tratar o assunto de maneira discreta, evitando exposições desnecessárias das pessoas envolvidas.
Conduzindo a circunstância de forma totalmente republicana, ligamos de imediato para o Presidente, que estava em viagem, deixando de pronto agendada uma reunião para o dia seguinte. Reunimo-nos, então, na sala da Diretora Tesoureira, encontro no qual se fizeram presentes o Presidente, o Vice-presidente, a Tesoureira, a funcionária com seu esposo e a sua advogada e membro do TED.
Na referida reunião, tanto a servidora quanto seu marido se mostraram extremamente transtornados com a situação. A Dra. Edith Cristina sugeriu, para solucionar a questão, unicamente, que o Presidente deslocasse a servidora de setor (sendo sugerida a Escola Superior de Advocacia, por funcionar em outro prédio), a fim de que ela ficasse sem contato direto com seu alegado algoz, de modo que em sendo atendido tal pedido, eles não pretenderiam efetuar qualquer denúncia administrativa ou judicial, sobretudo para não expor a sua imagem de mulher casada e mãe, e da própria instituição à qual se devotava, por nela trabalhar há quase 20 anos.
O próprio Presidente Paulo Maia afirmou naquele encontro que já possuía conhecimento indireto do assunto, através de conversas com funcionários, e que todos ficassem tranquilos, pois ele iria atender o pedido da funcionária e seu marido, dando o episódio por encerrado, pelo que a funcionária deveria gozar suas férias e quando retornasse já iria para a ESA.
Nada disso foi publicizado, justamente por se tratar de uma questão que transborda as barreiras da política e para preservar a própria denunciante, que se mostrava extremamente abalada com a situação.
Algumas semanas depois, quando do retorno das férias da funcionária, já no início de 2017, o Presidente deslocou a funcionária para trabalhar na Comissão de Prerrogativas (da qual o Secretário Geral faz parte) e ABRIU, DE OFÍCIO, UM PROCEDIMENTO INVESTIGATÓRIO FORMAL INTERNO, para apurar os fatos narrados, a fim de concluir se houve de fato o assédio sexual ou se seria o caso de demitir por justa causa a funcionária por ter feito uma acusação falsa.
Após isso, seguiu-se uma verdadeira batalha processual entre a funcionária e o Secretário Geral, tanto administrativa quanto judicial, o que vem trazendo sérios impactos para a instituição e para toda advocacia paraibana, ante a toda exposição pública na imprensa de parte dos fatos – NUNCA, diga-se, por parte dos ora subscritores.
Ao final, o Presidente concluiu que não houve o assédio sexual e demitiu por justa causa a funcionária.
Não bastasse tudo isso, agora a advogada que inicialmente acompanhou a funcionária, vira-se contra a servidora e afirma que ela própria (a advogada, que inclusive é membro do TED da OAB/PB) cometeu um crime e agora se arrependeria de ter participado de uma “trama conspiratória política”. Tenta ela agora transferir para terceiros a culpa da denúncia deflagrada, a fim de, aí sim, com argumentos e palanques políticos, criar um escudo para defender terceiros de um problema policial que estava dado como resolvido para a própria alegada vítima e sua família – e disto, repita-se, possuímos provas documentais.
Lamentamos que um membro do Tribunal de Ética e Disciplina assuma, por meio de escritura pública, que teria mentido. Aliás, a única certeza que se tem desse lamentável episódio é justamente a mentira dessa advogada.
As palavras de efeito jamais conseguirão afastar os atos concretos de covardia desferidos contra os ora subscritores, que nunca tiveram sequer acesso ao processo administrativo – somente após a decisão da demissão, estes e todos os Conselheiros receberam por email cópia do processo, em 24/10/2017 –, agindo com a isenção e a ética que sempre pautaram suas vidas profissionais.
Reiteramos que A DRA. EDITH CHRISTINA MEDEIROS FREIRE MENTIU EM TODAS AS SUAS AFIRMAÇÕES, E RESPONDERÁ CÍVEL, CRIMINAL E DISCIPLINARMENTE POR ISSO.
Expomos, ao fim, a nossa mais profunda indignação, repulsa e o compromisso de seguir honrando o juramento de exercer a advocacia e o cargo que ocupamos com dignidade e independência, observar a ética, os deveres e prerrogativas profissionais e defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado Democrático, os direitos humanos, a justiça social, a boa aplicação das leis, a rápida administração da justiça e o aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas.
Tainá de Freitas – Diretora-tesoureira da OAB/PB
Raoni Lacerda Vita – Vice-presidente da OAB/PB"

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

ASSÉDIO SEXUAL NA OAB/PB: MEU APOIO A LANUSA DO MONTE II


ASSÉDIO SEXUAL NA OAB/PB: MEU APOIO A LANUSA DO MONTE I


"Venho esclarecer que não sou massa de manobra política, que trabalho na OAB a quase 19 anos, que sempre mantive minha conduta profissional inquestionável, exerci cargos de maior confiança que poderia desempenhar dentro de uma Instituição, que sempre valorizei e que me dediquei por mais da metade de minha vida.
Não estou sendo leviana, não estou levantando falso e nem tão pouco querendo denegrir a imagem de ninguém, diferente do que fizeram e estão fazendo comigo.
Entretanto, não posso permitir que a minha honra e dignidade sejam expostas de forma tão maléfica.
Fui exposta de maneira sórdida, de vítima estão querendo me fazer criminosa.
Quando ñ apresentei minha versão, apenas não concordava com a forma como estava sendo dirigida a Comissão de sindicância, se a mim cabia o direito ao silêncio, assim o fiz, até o presente momento.
Sim, contra fatos, provas, gravações e testemunhas não existem argumentos.
Ao procurar os diretores, não queria tornar o meu caso público, caso quisesse teria entregue à imprensa.
Agora, vejo meu nome veiculado nas redes sociais de forma a tentar me desmoralizar, me diminuir como profissional, mulher, esposa, mãe de família e servidora de uma casa que deveria prezar pelos Direitos Humanos.
Não venho aqui apresentar minha versão, a verdade dos fatos, até porque a justiça não é julgada em redes sociais. As provas que eu tenho serão apresentadas a quem de fato e de direito vão julgá-las com imparcialidade e justiça." Lanusa do Monte

QUATRO ANOS E QUATRO MESES SEM SEBASTIAN: ENQUANTO ISSO EXPLODEM BANCOS DEBAIXO DO NARIZ DO GOVERNADOR

"Hoje faz quatro anos e quatro meses que os Tiãos e Lucenas de Queimadas mandaram assassinar o meu filho Sebastian Ribeiro Coutinho, por queima de arquivo, pq Sebastian sabia demais e viu quem eram as autoridades que estavam envolvidas com a quadrilha dos Tiãos e essas autoridades estavam envolvidas em explosões a banco juntamente com os Tiãos e com tráfico de armas e drogas com os Lucenas também, roubos de cargas, ele presenciou por diversas vezes várias autoridades jantando nas granjas dos Tiãos e Lucenas volto a repetir que houve participação de funcionários do Samú no assassinato do meu filho Sebastian, a Eva Cordeiro é mulher de um dos bandidos Lucenas, Eva Cordeiro é a dona da granja Capim onde foi recebido o Coriolano Coutinho irmão do governador Ricardo Coutinho no dia do suposto assalto (assalto forjado), o que o irmão do governador estava fazendo na granja dos Lucenas? Que tipo de negócios eles teem com os Tiãos e Lucenas? Pra sair de João Pessoa e ir até o sitio Capim em Queimadas, o negócio era bom pra eles, senão teriam ido até Queimadas, o assessor do Coriolano Coutinho o Pietro Harley e ele não estavam armados? Gostaria de saber o pq esses dois indivíduos que se diziam presentes na granja do suposto assalto, não foram intimados no processo do suposto assalto a granja? No dia em que solicitaram o socorro ao samu, a Eva estava em companhia de Estefaneo Alves "laranja" de Carlinhos de Tião e também fiquei sabendo que uma parente desse Estefaneo é casada com um tio de Carlinhos de Tião, tanto a Eva quanto o Estefaneo, os dois eram socorristas do samu na época do assassinato e eles estavam de plantão no dia do assassinato, tudo foi bem esquematizado por essa quadrilha maldita,cada um teve a sua participação no assassinato de Sebastian, os Tiãos e Lucenas todos mandantes, Eva e Estefaneo Alves omitiram socorro a Sebastian, apesar de receber o chamado para socorrer Sebastian, eles obedeceram a ordem dos Tiãos e Lucenas para deixá-lo no local em que foi baleado agonizando por 30 minutos, o Ricardo Lucena pediu ajuda ao parceiro Corialano Coutinho para que pedisse ajuda ao irmão governador, para que mandasse a polícia de Queimadas e Campina perseguirem Sebastian até a morte, até pq no dia em que Sebastian foi assassinado no local em que acontecia um festa junina, não tinha nenhuma viatura fazendo a segurança da festa, a viatura que tinha foi enviada pra longe, quer dizer, mandaram propositalmente a viatura para outra cidade, para que os desgraçados dos pistoleiros dos Tiãos, o kabatan e o neguinho dente agissem sem nenhuma interferência, e a viatura só apareceu quando os pistoleiros já tinham ido pra granja dos Tiãos e Lucenas comemorar a morte do meu filho, a Socorro de Tião também teve participação na morte de Sebastian, ela é conhecida entre eles como a chefona..Esperei quatro anos e quatro meses e a justiça Queimadense não fez nada para punir o mandantes e envolvidos, o Ministério Público pior, todos os promotores que passaram e que estão na cidade de Queimadas sabem que os Tiãos são mandantes não só do assassinato de Sebastian, mas também do assassinato do professor José Henrique, Walmir que trabalhou na cagepa e cortou a água de Socorro de Tião, de Mário da piscina, que eles acham que ele teria roubado o Sacolão, com poucos dias o Mário foi assassinado na frente da igreja católica, também depois de ter recebido uma ligação, foi o mesmo modus operandi que usaram para atrair Sebastian para o local do crime, existem vários indícios e informações que esses vermesTiãos já derramaram sangue de muita gente na cidade, e ficam impunes sempre? Vou investigar cada caso e saber quem acompanhou os inquéritos que estão arquivados, sem sequer ter havido investigações, pq eles sabiam que chegariam até os Tiãos e Lucenas, e como eles são protegidos e a quadrilha abrange boa parte da polícia e judiciário, não fizeram nada. O Ministério Público tá esperando o que para oferecer denúncia contra essa corja imunda que são os Tiãos e Lucenas que estão envolvidas em vários crimes, inclusive no de Sebastian? Prova e indícios é o que mais tem, existem processos baixados do ano de 1995, em que tem várias denúncias contra os Tiãos e Lucenas, inclusive na época saiu mandado de prisão pra eles, por entorpecentes, roubo de carro e carga e denúncias contra os filhos de Tião do Rêgo, que estavam ficando ricos por roubar dinheiro da prefeitura e roubar cargas, tudo isso tem no processo de numero antigo n. 1766 dos autos que estão baixados. que tomem atitude de mandar esses assassinos pra cadeia, que justiça seja feita! Que eles paguem por todo mal que causaram a muitas famílias, quando mandaram matar pessoas inocentes, eles mandam matar pra que as pessoas não digam o que sabem ou pra tomar propriedades dessas pessoas, eles tem o que tem hoje, tudo através de roubo e matar os donos de terras, para ficar com as terras. Justiça seja feita por Sebastian e por Betânia também, pq a morte dela não foi suicídio e sim eles que mandaram matar, só pra ficar com propriedades pertencente a ela, essa morte precisa ser investigada a fundo..Justiça seja feita!" Texto de Dona Maria Edilene de Oliveira Ribeiro Coutinho, mãe da vítima Sebastian