terça-feira, 31 de janeiro de 2017

APELANDO PARA A SECRETARIA DE SEGURANÇA DE PERNAMBUCO

PREZAD@S, JÁ É A SEGUNDA OPERAÇÃO DA QUAL TOMO CONHECIMENTO EM QUE SE TEM A FRENTE A SECRETARIA DE SEGURANÇA DO ESTADO DE PERNAMBUCO EM TERRAS PARAIBANAS COM A FINALIDADE DE PRENDER QUADRILHAS QUE ATUAM EM AMBOS OS ESTADOS. JÁ LEVAMOS AO CONHECIMENTO DA SECRETARIA DE SEGURANÇA DA PARAÍBA AS LOCALIDADES E NOMES DE PESSOAS ENVOLVIDAS NAS EXPLOSÕES AOS BANCOS DA PARAÍBA. A QUADRILHA OSTENTAÇÃO PRESA NO INÍCIO DE 2016 FOI RESULTADO DE INVESTIGAÇÕES FEITAS PELA POLÍCIA CIVIL DE PERNAMBUCO TENDO A PARAIBANA ATUADO COMO COADJUVANTE, AINDA QUE EM SOLO PARAIBANO, APESAR DE SE TRATAR DA MESMA QUADRILHA QUE ATUAVA TANTO AQUI COMO NO ESTADO VIZINHO. SOUBE HOJE, ATRAVÉS DE UM DELEGADO DE POLÍCIA, QUE A POLÍCIA CIVIL DA PARAÍBA FOI CHAMADA PARA PARTICIPAR DA PRISÃO DE INTEGRANTES DE QUADRILHA DE EXPLOSÕES A BANCOS QUE ATUAM TANTO NA PARAÍBA COMO EM PERNAMBUCO, DE FORMA COADJUVANTE, TENDO A POLÍCIA DE PERNAMBUCO COMO RESPONSÁVEL PELA OPERAÇÃO, ESTADO ONDE ESTÃO CORRENDO INQUÉRITOS E INVESTIGAÇÕES SOBRE CRIMES QUE ACONTECEM TAMBÉM NO FAROESTE DA PARAÍBA. REFIRO-ME À ÚLTIMA OPERAÇÃO DA SEMANA PASSADA QUE RESULTOU NA PRISÃO DE UM VEREADOR DE ALCANTIL ENVOLVIDO EM EXPLOSÕES AOS BANCOS, REGIÃO PRÓXIMA AO MUNICÍPIO DE QUEIMADAS. ENTÃO PENSEI: COMO JÁ DIRECIONEI VÁRIOS PEDIDOS PARA A SECRETARIA DE SEGURANÇA DO ESTADO DA PARAÍBA RELATANDO QUEM SÃO OS MENTORES DAS EXPLOSÕES AOS BANCOS E CAIXAS ELETRÔNICOS QUE POR SINAL ATUAM NA ÁREA DE FRONTEIRA COM PERNAMBUCO NA REGIÃO DO CARIRI E INCLUSIVE JÁ PASSAMOS LOCALIDADES ONDE ESSAS QUADRILHAS ESCONDEM VÁRIOS PRODUTOS DOS CRIMES E COMO INFELIZMENTE NADA FOI FEITO, DECIDI QUE VOU COMUNICAR À SECRETARIA DE SEGURANÇA DO ESTADO DE PERNAMBUCO, JÁ QUE O MESMO GRUPO ATUA POR LÁ, PARA VER SE LÁ AO MENOS A MENTALIDADE NÃO É DE "JOGAR A TOALHA" E SE REALMENTE ALGUMA COISA É FEITA PARA QUE NOVOS SEBASTIANS NÃO SEJAM ASSASSINADOS POR QUEIMA DE ARQUIVO A MANDO DE GRUPO POLÍTICO DA BASE DO GOVERNO.

CORDIALMENTE,

LAURA BERQUÓ

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

24 ANOS DE PARAÍBA E RECOMENDAÇÃO DE LEITURA

PREZAD@S, AMANHÃ, DIA 31.01.2017, FAREI 24 ANOS DE PARAÍBA. OBRIGADA POR TUDO, PARAÍBA! OBRIGADA POR TUDO, JOÃO PESSOA, TERRA EM QUE FUI ACOLHIDA! E POR ISSO, RECOMENDO A LEITURA DESTE LIVRO AO LADO QUE ADQUIRI NO "O SEBO CULTURAL"  QUE CONTA COM TEXTOS DOS HISTORIADORES JOSÉ OCTÁVIO DE ARRUDA MELLO, HUMBERTO CAVALCANTI DE MELLO E ARION FARIAS, SOB A COORDENAÇÃO DE HEITOR CABRAL. ESTOU LENDO NAS HORAS VAGAS E ADORANDO OS TEXTOS DE ARION FARIAS QUE FALA DA MUDANÇAS DOS COSTUMES DA POPULAÇÃO DA NOSSA CAPITAL. BOA LEITURA!

LAURA BERQUÓ

MISSA DE DESPEDIDA DE PADRE JOSÉ REGIVALDO


























PREZAD@S, SOMENTE HOJE CONSEGUI POSTAR AS FOTOS DA MISSA DE DESPEDIDA DO PADRE SACRAMENTINO JOSÉ REGIVALDO. INFELIZMENTE, O PADRE QUE ESTEVE DURANTE ANOS A FRENTE DA IGREJA DE NOSSA SENHORA DE LOURDES NO CENTRO DA CIDADE, E HÁ UM ANO ERA O PÁROCO DE NOSSA SENHORA SANT'ANA E SÃO JOAQUIM NO BAIRRO DOS ESTADOS, TEVE QUE SE DESPEDIR DA PARAÍBA APÓS MAIS DE UMA DÉCADA DE SERVIÇOS PRESTADOS. A MISSA DE DESPEDIDA OCORREU NO DIA 1º.01.2017 ÀS 18:15 H NA IGREJA DE NOSSA SENHORA SANT'ANA E SÃO JOAQUIM, COM A PRESENÇA DE PAROQUIANOS TANTO DE LOURDES COMO DA PARÓQUIA DO BAIRRO DOS ESTADOS. A MISSA FOI TRANSMITIDA AO VIVO PELA RÁDIO TABAJARA E ESTAVA LOTADA. HOUVE MUITA EMOÇÃO DOS LEIGOS E DA EQUIPE DE LITURGIA E MUITAS PESSOAS APLAUDIRAM E FIZERAM FILA PARA SE DESPEDIR DO PADRE JOSÉ REGIVALDO. OUTRO NOME IGUALMENTE APLAUDIDO FOI O DO ARCEBISPO EMÉRITO DOM ALDO DI CILLO PAGOTTO, QUE SENDO DA MESMA CONGREGAÇÃO O CONVIDOU PARA SERVIR NA PARAÍBA. INFELIZMENTE, NA ÉPOCA EM QUE DOM ALDO PAGOTTO ESTAVA A FRENTE DA IGREJA NA PARAÍBA FOI ACUSADO DE PERSEGUIR PADRES. O MESMO GRUPO QUE CONTINUA MANDANDO E DESMANDADO E QUE CONSEGUIU APOIO ATUALMENTE JUNTO AO ADMINISTRADOR APOSTÓLICO, DOM GENIVAL SARAIVA, É QUEM NA VERDADE PROMOVE PERSEGUIÇÕES A PADRES E PROMOVENDO UMA CAÇA AS BRUXAS DEVOLVERAM PADRE JOSÉ REGIVALDO PARA A SUA CONGREGAÇÃO. ALIÁS, AS PESSOAS NÃO ACHAM ESTRANHO QUE ATÉ AGORA NÃO TENHA VINDO NENHUM NOVO ARCEBISPO PARA CÁ? FORAM VENTILADOS DOIS NOMES, O DE UM BISPO LIGADO A TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO E UM MAIS CONSERVADOR MENOS CONHECIDO. ERA PARA TER SAÍDO A NOMEAÇÃO EM DEZEMBRO DE 2017. PORÉM, NENHUM ARCEBISPO QUER PENAR COMO PENOU DOM MARCELO E DOM ALDO DEVIDO À MÁ FAMA QUE TEM ATUALMENTE O CLERO NA ARQUIDIOCESE DA PARAÍBA. É BOM QUE SE FRISE QUE ME REFIRO AOS PADRES ARQUIDIOCESANOS E NÃO AOS LIGADOS À CONGREGAÇÕES. ESTE MÊS DE FEVEREIRO VOCÊS SABERÃO MAIS COISAS DO QUE SE PASSA EM PARÓQUIAS NA ARQUIDIOCESE DA PARAÍBA  E ESCÂNDALOS COM IMÓVEIS DA IGREJA QUE ESTÃO SENDO ABAFADOS PELO ATUAL ADMINISTRADOR APOSTÓLICO E PELO GRUPO LIGADO AO VIGÁRIO GERAL. ENQUANTO ISSO, PADRE JOSÉ REGIVALDO SEGUE SERVINDO AO CRISTO ASSIM COMO DOM ALDO QUE TEM GANHO INCLUSIVE CAMPEONATOS DE NATAÇÃO EM FORTALEZA CONTRARIANDO O QUE ALEGA A NUNCIATURA DE QUE ESTARIA COM A SAÚDE DEBILITADA.

CORDIALMENTE,

LAURA BERQUÓ

HOMICÍDIO EM BOQUEIRÃO EM 04.03.2015 E OS PISTOLEIROS DOS TIÃO

"Essa é uma denúncia feita contra os pistoleiros que estão envolvidos no último homicídio em Boqueirão na época que foi feita em 04/03/15, denunciaram que eles foram os executores do último homicídio, bem como receberam 15 mil reais para dividir entre eles, afirma que teve um mandante, porém não falaram o nome e que os envolvidos no homicídio em Boqueirão seria Kabatan, Toinho e galeguinho, exatamente o galeguinho que foi contratado para me matar, então existe mesmo esse tal e Galeguinho, a informação que me passaram que ele teria sido contratado pelos Tiãos para me matar procede...." Maria Edilene de Oliveira Ribeiro Coutinho

O CASO JAMPA DIGITAL E SEUS FANTASMAS


TEORI ZAVASCKI, RELATOR DO CASO JAMPA DO STF, MORREU EM 19.01.2017
EDUARDO CAMPOS, MORREU EM 13.08.2014 TAMBÉM DE ACIDENTE DE AVIÃO: MESMO ESQUEMA DO JAMPA DIGITAL EM PERNAMBUCO
SEJA LÁ O QUE FOSSE QUE TOMARAM CONHECIMENTO, LEVARAM COM ELES AS INFORMAÇÕES SOBRE O ESCÂNDALO JAMPA DIGITAL. INCLUSIVE, RECEBI UMA INFORMAÇÃO QUE LOGICAMENTE NÃO CONSEGUI CONFIRMAR,
BRUNO ERNESTO, ASSASSINADO EM 07.02.2012: SUMIÇO MISTERIOSO DO BO
QUE UMA SEMANA ANTES DE SER ASSASSINADO, O JOVEM BRUNO ERNESTO FEZ UM BOLETIM DE OCORRÊNCIA NA 9ª D.D. DE MANGABEIRA, SALVO ENGANO. NO BO BRUNO ERNESTO FALAVA EM DETALHES SOBRE O ESQUEMA DO JAMPA DIGITAL. PORÉM, MISTERIOSAMENTE NÃO CONSTARIA NEM VESTÍGIOS DO REFERIDO BOLETIM DE OCORRÊNCIA NA DELEGACIA.

CORDIALMENTE,

LAURA

CASO BRUNO ERNESTO, TEORI ZAVASCKI E O JAMPA DIGITAL

PREZAD@S, A MINISTRA CARMEM LÚCIA, PRESIDENTE DO STF DESIGNARÁ NOVO RELATOR PARA O CASO JAMPA DIGITAL QUE CORRE EM SEGREDO DE JUSTIÇA NO STF. ESPERAMOS QUE POSSA SER ELUCIDADO A PARTIR DISSO O ASSASSINATO DO JOVEM BRUNO ERNESTO. PELO MENOS DOIS MANDANTES E DOIS CÚMPLICES QUE COMEMORARAM A MORTE DE BRUNO ERNESTO COM VINHOS NA NOITE DO CRIME APÓS O TELEFONEMA CONFIRMANDO O SERVIÇO #BrunoErnestoNãoFoiLatrocínio
Bruno Ernesto, queima de arquivo do Jampa Digital
Teori Zavascki morto em "acidente" no dia 19.01.2017
APROVEITANDO AINDA, PARA ELOGIAR A POSTURA DO GOVERNADOR QUE FOI À CASA DOS FAMILIARES DA VÍTIMA DIOGO NASCIMENTO, ATROPELADO (E ASSASSINADO) PELO JOVEM RODOLPHO CARLOS DA SILVA, NÃO SÓ PORQUE O GRUPO EMPRESARIAL A FRENTE DO JORNAL DA PARAÍBA É UM DOS QUE MAIS CRÍTICAS FAZ AO GOVERNO, MAS PORQUE O GOVERNADOR TALVEZ AGORA OUÇA NOSSA SUGESTÃO DE FAZER UMA VISITA À FAMÍLIA DE BRUNO, JÁ QUE EM 07.02.2012, O JOVEM FOI ASSASSINADO COM UMA ARMA ACAUTELADA A UM PM DA PARAÍBA E A MUNIÇÃO SAIU DA SEAP QUANDO TINHA A FRENTE NA PASTA O CORONEL WASHINGTON FRANÇA QUE TAMBÉM ATÉ O MOMENTO TALVEZ NÃO TENHA TOMADO CONHECIMENTO E AINDA NÃO SE PRONUNCIOU.

CORDIALMENTE,

LAURA BERQUÓ


OS PREGOS: PARA A SECRETARIA DE SEGURANÇA DA PB. ONDE IR ATRÁS DE PROVAS DAS EXPLOSÕES AOS BANCOS

PREZAD@S, COMO MEU BLOG É LIDO TODOS OS DIAS PELAS AUTORIDADES QUE SEMPRE TOMAM CIÊNCIA DAS MINHAS POSTAGENS PARA ME COLOCAR PROCESSOS NAS COSTAS PARA ME CALAR, CREIO QUE ESTE TAMBÉM SEJA UM E-MAIL PARA QUE ESSAS MESMAS
AUTORIDADES TOMEM CIÊNCIA DE ONDE IR PARA ENCONTRAR PROVAS DAS EXPLOSÕES AOS BANCOS, MAS ANTES EU TENHO UMA PERGUNTA:
1. EM NOVEMBRO FORAM PRESOS INTEGRANTES DE UMA QUADRILHA COM EXPLOSIVOS E ARMAMENTOS NOS MUNICÍPIOS DE QUEIMADAS E DE BARRA DE SANTANA, REDUTO POLÍTICO DOS TIÃO COMO JÁ DITO POR DIVERSAS VEZES. POIS BEM. UM DOS PRESOS É PRIMO DO DEPUTADO ESTADUAL DODA DE TIÃO QUE É IRMÃO DE PREÁ (JOSÉ RICARDO DE SOUZA REGO), QUE ALÉM DE EXPLODIDOR DE BANCO (POSSUI PEDREIRAS E VAMOS QUESTIONAR AO EXÉRCITO O QUE TEM FEITO NO SENTIDO DE FISCALIZAR OS EXPLOSIVOS) E QUE SÓ ESTÁ ESPERANDO AS COISAS CAÍREM NO ESQUECIMENTO PARA MANDAR ME MATAR QUE JÁ ESTOU SABENDO. POR QUE A SECRETARIA DE SEGURANÇA NÃO DIVULGOU ESSA INFORMAÇÃO? ALIÁS, É BOM FRISAR QUE A PRISÃO SÓ FOI EFETUADA PORQUE A POLÍCIA FEDERAL LIGOU PARA A POLÍCIA MILITAR APÓS DENÚNCIAS QUE FORAM LEVADAS HÁ TEMPO;
2. NAS EXPLOSÕES QUE OCORRERAM NO FINAL DE ANO EM ALAGOA GRANDE, FORAM PRESOS INTEGRANTES DA QUADRILHA QUE FORAM SE ESCONDER JUSTAMENTE EM MASSARANDUBA INDO PARA UMA DAS PROPRIEDADES QUE JÁ APONTAMOS DIVERSAS VEZES COMO SENDO DE PREÁ;
3. CONFORME DEPOIMENTOS QUE COLHEMOS JUNTO À TESTEMUNHAS O PRÓPRIO REPRESENTANTE DA PASTA DE SEGURANÇA JÁ FOI VISTO EM PROPRIEDADE DOS LUCENA, CUNHADOS DE TIÃO E QUE TÊM ENVOLVIMENTO COM TRÁFICO DE DROGAS NA REGIÃO. POIS BEM, APROVEITANDO ALGUMA VISITA É POSSÍVEL POR CURIOSIDADE APENAS CONFIRMAR QUE OS GRAMPOS QUE SÃO JOGADOS NAS ESTRADAS APÓS AS EXPLOSÕES AOS BANCOS NA PARAÍBA SÃO OS MESMOS E COMPRADOS EM GRANDE QUANTIDADE PELA LOJA CNT DE PROPRIEDADE DE SOCORRO (TIÃO) LUCENA, CASADA COM RICARDO LUCENA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE QUEIMADAS E IRMÃ DE PREÁ, DEPUTADO DODA DE TIÃO E CARLINHOS DE TIÃO, OU O PRÓPRIO GOVERNO PODERIA EM ALGUM CHURRASCO NA PROPRIEDADE DOS LUCENA, PEDIR AO IRMÃO DO GOVERNADOR QUE FREQUENTA COM O SEU ASSESSOR PIETRO HARLEY A GRANJA DOS LUCENA DE QUEIMADAS, PEDIR PARA TRAZER ALGUNS GRAMPOS DA CNT E PROCEDER ÀS COMPARAÇÕES DEVIDAS;
4. AINDA, SUGIRO QUE A SECRETARIA DE SEGURANÇA E DA DEFESA SOCIAL DO ESTADO DA PARAÍBA PEÇA AUXÍLIO AO EXÉRCITO PARA CONTROLE DOS EXPLOSIVOS QUE SÃO UTILIZADOS NAS PEDREIRAS DO ESTADO.

LAURA BERQUÓ

PERGUNTA AO MPE: EM QUE PÉ ESTÁ O PEDIDO DE INSTAURAÇÃO DE INQUERITO SUPLEMENTAR?





 SOMENTE A TÍTULO DE ESCLARECIMENTO, JÁ FOI FEITO PEDIDO DE INSTAURAÇÃO DE INQUÉRITO SUPLEMENTAR QUE INCLUSIVE SE ENCONTRA EM MÃOS DO PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA PARA INVESTIGAR UM DOS MANDANTES QUE É O DEPUTADO ESTADUAL DODA DE TIÃO.
"Fotos de alguns dos mandantes do assassinato de Sebastian, o atual prefeito Carlinhos de Tião que só é prefeito porque roubou por mais uma vez as eleições de 2016 em Queimadas/PB e o irmão Doda de Tião(deputado), tive informações de uma fonte segura, que, em uma das eleições em que Carlinhos de Tião roubou de Jacó, tinha pessoas que estavam votando com títulos de pessoas que já teria falecido e o número de votos superava o número de eleitores da cidade...E foram recontados todos os votos, Um absurdo! "Um cesteiro que faz um cesto,faz um cento"...Na eleição de 2012 eles perseguiram o meu filho Sebastian, pq sabia coisas demais sobre as falcatruas dele, como: Explosões a banco para financiar campanhas deles e de candidatos que apoiassem,roubos de cargas, tráfico de armas e drogas, clonagem de carros e motos,licitações fraudulentas e premeditando a morte de Jacó Maciel,também candidato á época que ganhou a eleição de 2012... Sebastian presenciou certas autoridades de Queimadas e de fora frequentando as granjas deles, a exemplo da granja Mumbuca onde era usada para esse tipo de reuniões com essas "autoridades", também tinha venda de garotas de menor para certas autoridades se prostituírem... Na eleição de 2016 também houve roubo e compras de votos com drogas e materiais de construção da CNT pertencente a irmã deles a Socorro de Tião conhecida por chefona e o marido dela Ricardo Lucena, que também comprou votos e em troca cedeu materiais de construção todos esses chefes do pistoleiro Kabatan que assassinou Sebastian... Dr Márcio Promotor de Justiça....as denúncias que fiz não serão apuradas? O que vou fazer? 03 anos e 07 meses hoje e nem sequer os mandantes foram indiciados pq? Se há fortes indícios da ligação dos mandantes com os executores, exijo um inquérito suplementar para apurar a encomenda da morte do meu filho Sebastian, todos nós sabemos que kabatan trabalha, trabalha ainda para os Tiãos, pq de dentro do presídio ele dá ordens para os parceiros que ficaram fora matar pessoas, o senhor sabe que há muitas pessoas marcadas para morrer, a quem interessaria a morte dessas pessoas que estão marcadas para morrer, inclusive a minha e a de dra Laura? Senão for aos Tiãos e Lucenas, pois bem... eles encomendaram ultimamente a um tal de galeguinho....Promotor...Esse galeguinho existe, estou de posse de um documento em que fala sobre contratação de kabatan, galeguinho e outros...Isso prova que não estamos mentindo....O senhor tomará providências ou vai esperar que eles mandem tirar as nossas vidas, agora eu digo... quem vier me matar vai ter! Exijo a prisão dos Tiãos e Lucenas que estão envolvidos na morte de Sebastian, caso eles não sejam presos, o que acontecer conosco...será responsabilidade da justiça....." Maria Edilene de Oliveira Ribeiro Coutinho

NOVAS MORTES EM QUEIMADAS

"A quem interessaria a morte desse jovem? Recebi informações que era um jovem trabalhador, pai de família, era eleitor e não votava nos Tiãos.... Qual o motivo que levou os bandidos tirar a vida desse rapaz? Quiseram incriminá-lo como sempre fazem, dizendo que o mesmo seria envolvido com drogas, sempre assim! As vítimas quem não prestam, só prestam quem mandou e quem executou.. Mesmo que fosse envolvido com drogas, não caberia a ninguém tirar a vida, até pq tem envolvidos com drogas na cidade que estão incubados, até agora a população não sabe de nada, são envolvidos com drogas por debaixo dos panos...Um dia a casa cai...Cabe a família investigar os assassinatos dos entes queridos e não esperar pela polícia investigativa, denunciem!!! Existe o 197 para denuncias anônimas, não precisa se identificar, falem tudo o que sabe a respeito dessa e de outras morte. Chega de Impunidade!!" Maria Edilene de Oliveira Ribeiro Coutinho

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

MAIS UM PROCESSO DE IMPROBIDADE CONTRA O MANDANTE DA MORTE DE SEBASTIAN


MINUTA DE RECURSO ESPECIAL DO PROCESSUALISTA MISAEL MONTENEGRO CITA SEM QUERER UMA DAS DE CARLINHOS DE TIÃO

VER NO ENDEREÇO https://misaelmontenegro.wordpress.com/2012/08/14/minuta-de-recurso-especial/

 "Minuta de recurso especial

 Excelentíssimo Senhor Desembargador ________________ – Mui Digno Relator da Apelação Cível nº _________________.

JOÃO ______________ e DILENE ________________, por seu advogado infra-assinado, conforme instrumento de substabelecimento em anexo, com endereço profissional sito na Rua Cel. Anísio Rodrigues Coelho, nº 464, sala 902, no bairro da Boa Viagem, município do Recife, capital do Estado de Pernambuco, local onde receberá as intimações que se fizerem necessárias, nos autos da Apelação Cível nº                            , interposta contra JOSÉ ____________- e o 1º SERVIÇO NOTARIAL E REGISTRAL DE __________________, havendo sido intimados do teor do v. acórdão der fls. 593-601, irresignando-se com os seus termos, vêm, pela presente, interpor RECURSO ESPECIAL, com fundamento na alínea a do inciso III do art. 105 da CF, de acordo com as razões em anexo, solicitando que a espécie recursal seja encaminhada ao Colendo STJ, após a realização do juízo diferido de admissibilidade, para que possa ser ali processada e ao final provida, permitindo a reforma completa da decisão atacada.
Nestes termos, com as razões em anexo,
Pedem deferimento.
João Pessoa, 28 de fevereiro de 2012.

Misael Montenegro Filho
OAB/PE 14.026

Recorrentes: JOÃO ________________________ e ________________________
Recorridos: JOSÉ ________________ e 1º SERVIÇO NOTARIAL E REGISTRAL DE ___________________

Razões dos recorrentes

Eminentes Ministros:
01. A r. decisão combatida deve ser integralmente reformada, data vênia, por ter infringido normas infraconstitucionais, acarretando a lesão ao direito de propriedade dos recorrentes e o desrespeito à coisa julgada.
02. Embora os recorrentes tenham ciência de que o recurso especial não é espécie de natureza ordinária, por isso não permitindo a revisitação dos fatos do processo, prestando-se à defesa do direito objetivo, pedem vênia para situar esses doutos Julgadores acerca dos principais acontecimentos processuais, com o único propósito de ratificar a tese de infração a normas infraconstitucionais.
 03. Nesse particular, é fundamental destacarmos que os peticionários arremataram bem imóvel em hasta pública realizada nos autos de reclamação trabalhista que tramitou na Comarca de Campina Grande, fato ocorrido em novembro de 2006, efetuando o pagamento do preço, permitindo a expedição da carta de arrematação, após a prática dos atos preparatórios (lavratura do auto, recolhimento de emolumentos etc.).
 04. A carta em exame foi expedida no dia 12.4.2007, tendo sido registrada no dia seguinte junto ao 1º Serviço Notarial e Registral de _________, no livro 2/Z, fls. 72, nº R – 26.6.669 (fls. 21).
05. Para a surpresa dos arrematantes, tomaram conhecimento de que o bem objeto da arrematação foi praceado nos autos de execução fiscal movida pelo Município de Campina Grande contra o mesmo devedor da reclamação trabalhista (ex- proprietário do imóvel), cuja praça foi exitosa, em face de lance oferecido pelo Sr. José ________.
06. Não obstante a concomitância de praças, a carta de arrematação expedida em favor do mencionado particular na ação de execução fiscal só foi registrada junto ao cartório citado no item 04 no dia 24.4.2007, ou seja, 12 (doze) dias após o registro procedido em decorrência da apresentação da carta de arrematação pelos peticionários.
07. Embora os ora recorrentes já fossem (de fato e de direito) proprietários do bem duplamente arrematado, o titular do 1º Serviço Notarial e Registral de ____________ também procedeu ao registro da carta de arrematação expedida em favor do Sr. José ______________(rectius: terceiro que arrematou o bem nos autos da ação de execução fiscal anteriormente referida).
08. Por conta dos fatos narrados, os peticionários ajuizaram ação ordinária de anulação de registro público c/c obrigação de não fazer com pedido de antecipação da tutelana Comarca de Campina Grande, formulando o seguinte pedido:
 “Requer ainda a citação dos promovidos para contestarem o pedido, querendo, em 15 dias, pena de revelia, e que ao final seja nos termos do artigo 269, I e 273 do CPC acolhido o pedido autoral no mérito para tornando em definitivo a antecipação da tutela, ser anulado o Registro da Propriedade Rural denominada TANQUES, efetivado sob o nº R – 28.6.669, às fls. 72 do Livro nº 2/Z, em data de 24 de abril de 2007 em nome de José Carlos de Souza Rego, porém grafado em certidão com o nome de José Carlos de Souza Regis, considerando válido apenas o negócio jurídico inerente ao Registro da Propriedade efetivado em nome de João Francisco Batista de Albuquerque, efetivado em 13 de abril de 2007, sob o nº R – 26.6.669, às fls. 72 do Livro nº 2/Z de Registro Geral de Imóveis, mantendo-se e consolidando-se a posse e propriedade do autor sobre o aludido imóvel definitivamente”.
09. Surpreendentemente, a ação foi julgada improcedente na instância monocrática, o que justificou a interposição do recurso de apelação, julgado pelo Tribunal local no dia 09.02.2012, através do v. acórdão atacado por este recurso extremo.
10. Na decisão em exame, os doutos integrantes do órgão colegiado entenderam que o registro que foi aperfeiçoado em favor da adversa parte seria válido, pois o auto de arrematação lavrado em favor do primeiro réu teria sido assinado antes do auto de arrematação lavrado em favor do peticionário, o que, datíssima vênia, não corresponde à verdade dos fatos.
11. A simples leitura do acórdão atacado evidencia que, embora o Sr. José Carlos de Sousa Rego tenha inicialmente arrematado o bem nos autos da ação de execução fiscal anteriormente referida, tal ato ficou sem efeito, em virtude de requerimento formulado pelo Município de Campina Grande, que conduziu a pretensão de adjudicação do bem penhorado naqueles autos.
12. Apenas no dia 02 de março de 2007, o Município de Campina Grande renunciou ao direito de adjudicar o bem, gerando a decisão interlocutória proferida no dia 30 de março de 2007 (fls. 33-34), na qual a autoridade monocrática determinou a expedição de carta de arrematação em favor do Sr. José ____________, o que só ocorreu no dia 20.4.2007.
13. Desse modo, sem grande dificuldade, percebemos que:
a)   A carta de arrematação apresentada pelos peticionários ao 1º Serviço Notarial e Registral de Campina Grande foi expedida no dia 12.4.2007 (fls. 13-14), enquanto que a apresentada pelo Sr. José _____________ só foi expedida no dia 20.4.2007, ou seja, oito dias depois daquela.
b)   O registro procedido pelos peticionários junto ao 1º Serviço Notarial e Registral de ________ foi aperfeiçoado no dia 13.4.2007 (ver certidão de fl. 21), enquanto que o registro da carta apresentada pelo Sr. José Carlos de Sousa Rego só foi aperfeiçoado no dia 24.4.2007 (ver certidão de fl. 37), ou seja, 11 (onze) dias depois daquele.
14. Assim, tanto no que toca à expedição da carta quanto ao registro, é inquestionável que, no aspecto cronológico, os dois atos que envolvem os peticionários antecedem os mesmos atos que foram praticados por e em favor da adversa parte.
15. O equívoco cometido pela autoridade monocrática e ratificado pela decisão da lavra do Tribunal local infringiu o art. 694 do CPC, com a seguinte redação:
“Art. 694. Assinado o auto pelo juiz, pelo arrematante e pelo serventuário da justiça ou leiloeiro, a arrematação considerar-se-á perfeita, acabada e irretratável, ainda que venham a ser julgados procedentes os embargos do executado. § 1º A arrematação poderá, no entanto, ser tornada sem efeito: I – por vício de nulidade; II – se não for pago o preço ou se não for prestada a caução; III – quando o arrematante provar, nos 5 (cinco) dias seguintes, a existência de ônus real ou de gravame (art. 686, inciso V) não mencionado no edital; IV – a requerimento do arrematante, na hipótese de embargos à arrematação (art. 746, §§ 1º e 2º); V – quando realizada por preço vil (art. 692); VI – nos casos previstos neste Código (art. 698). § 2º No caso de procedência dos embargos, o executado terá direito a haver do exequente o valor por este recebido como produto da arrematação; caso inferior ao valor do bem, haverá do exequente também a diferença” (grifamos).
16. Não há dúvidas: o procedimento de arrematação foi primeiramente concluído no processo trabalhista em que os ora recorrentes adquiriram o bem através da venda judicial, sendo induvidoso (porque basta compararmos as datas de expedição dos documentos judiciais) que a carta de arrematação extraída dos autos da ação de execução fiscal só foi expedida 08 (oito) dias após a expedição da carta que beneficiou os peticionários, permitindo o seu registro junto ao cartório competente.
17. Além da infração ao art. 694 do CPC, a decisão atacada malferiu o art. 1.245 do CC, com a seguinte redação:
“Art. 1.245. Transfere-se entre vivos a propriedade mediante o registro do título translativo no registro de imóveis”.
18. Interpretando o dispositivo reproduzido, a doutrina nos fornece a seguinte lição:
“Tem-se como transmitida a propriedade imobiliária com o registro no competente Cartório de Registro Imobiliário do título onde se corporificou a transmissão. Para Maria Helena Diniz (Código Civil anotado, 9. ed., São Paulo, Saraiva, 2003, p. 802-803): ‘O registro imobiliário é o pode legal de agentes de ofício público para efetuar todas as operações relativas a bens imóveis e a direitos a eles condizentes, promovendo atos de escrituração, assegurando aos requerentes a aquisição e o exercício do direito de propriedade e a instituição de ônus reais de fruição, garantia ou aquisição” (FIUZA, Ricardo. Código Civil Comentado. São Paulo: Saraiva, 2010. p. 1.173) (grifamos).
19. A infração ao dispositivo da lei material é inquestionável, na medida em que o Tribunal local, ao considerar válido o registro realizado por força da carta de arrematação expedida em favor da adversa parte, criou uma situação inusitada, data vênia, qual seja: o bem imóvel apresenta dois proprietários, sem que tenhamos qualquer relação estabelecida entre eles, já que o registro da carta de arrematação expedida em favor dos peticionários não foi cancelado, como percebemos através da transcrição da parte final do acórdão combatido, in verbis:
“Com isso, não se está, repito, a invalidar os atos da Justiça Trabalhista, já que não compete a esta Justiça Estadual fazê-lo; assim como não seria possível, neste processo, decretar a nulidade do registro efetuado em nome dos autores-apelantes, já que este não foi o pedido dos autos. Contudo, não se pode julgar procedente pedido de nulidade de ato indiscutivelmente válido em razão da existência de outro, fundado em título ilegítimo, do qual cabe aos legítimos interessados pleitear a invalidação”.
20. Mais uma vez com a devida vênia, não se poderia considerar válido (rectius: e mesmo existente) um ato que produz o efeito de transferir o domínio de bem imóvel se há um ato anterior (registro) que confere o mesmo direito a determinada pessoa, pois o direito de propriedade é absoluto.
21. Esse é o ensinamento da doutrina, merecendo reprodução:
“No entanto, existem direitos que não se assentam sobre relação jurídica perfeitamente delineada, ao menos no nascedouro. A relação desses direitos com os respectivos titulares é absoluta, porque assim estabelece a ordem jurídica, prescindindo de qualquer relação com outro sujeito. Essa é a razão pela qual são referidos como erga omnes os direitos reais, perante todos, em face de todos, não no sentido de que podem ser impostos contra qualquer pessoa, mas no sentido de que podem ser opostos e apostos perante quem os ameace ou deles se aproprie. Essa relação de oposição ou aposição do direito real é característica sua, mas não integra a respectiva origem ditada pelo ordenamento jurídico” (VENOSA, Sílvio de Salvo. Código Civil Comentado. São Paulo: Atlas, 2003. p. 168) (grifamos).
22. No caso concreto, o Titular do Cartório de Imóveis de _______ JAMAIS poderia ter registrado (como registrou) a segunda carta de arrematação que lhe foi apresentada, dada a existência de registro anterior, que conferiu a propriedade do bem aos peticionários.
23. Isso não significa que o imóvel não pode ser novamente transferido, para novo proprietário. Contudo, essa transferência não pode mais ser feita por carta de arrematação, mas exclusivamente por ato inter vivos ou causa mortis, como a compra e venda, a permuta, a dação em pagamento ou qualquer outro negócio jurídico, sendo que, no que toca aos inter vivos, como lógico, a transferência depende da anuência e da assinatura dos proprietários, que deveriam ser apenas os peticionários.
24. Ao receber a carta de arrematação, o titular da serventia extrajudicial deveria tê-la devolvido ao juízo que a expediu ou ter suscitado dúvida, como estabelece a lei de registros públicos, o que percebemos através da análise dos seguintes dispositivos legais, dela extraídos:
“Art. 198 – Havendo exigência a ser satisfeita, o oficial indicá-la-á por escrito. Não se conformando o apresentante com a exigência do oficial, ou não a podendo satisfazer, será o título, a seu requerimento e com a declaração de dúvida, remetido ao juízo competente para dirimi-la, obedecendo-se ao seguinte: I – no Protocolo, anotará o oficial, à margem da prenotação, a ocorrência da dúvida; II – após certificar, no título, a prenotação e a suscitação da dúvida, rubricará o oficial todas as suas folhas; III – em seguida, o oficial dará ciência dos termos da dúvida ao apresentante, fornecendo-lhe cópia da suscitação e notificando-o para impugná-la, perante o juízo competente, no prazo de 15 (quinze) dias; IV – certificado o cumprimento do disposto no item anterior, remeter-se-ão ao juízo competente, mediante carga, as razões da dúvida, acompanhadas do título”.
“Art. 199 – Se o interessado não impugnar a dúvida no prazo referido no item III do artigo anterior, será ela, ainda assim, julgada por sentença”.
“Art. 200 – Impugnada a dúvida com os documentos que o interessado apresentar, será ouvido o Ministério Público, no prazo de dez dias”.
“Art. 201 – Se não forem requeridas diligências, o juiz proferirá decisão no prazo de quinze dias, com base nos elementos constantes dos autos”.
“Art. 202 – Da sentença, poderão interpor apelação, com os efeitos devolutivo e suspensivo, o interessado, o Ministério Público e o terceiro prejudicado”.
“Art. 203 – Transitada em julgado a decisão da dúvida, proceder-se-á do seguinte modo: I – se for julgada procedente, os documentos serão restituídos à parte, independentemente de translado, dando-se ciência da decisão ao oficial, para que a consigne no Protocolo e cancele a prenotação; II – se for julgada improcedente, o interessado apresentará, de novo, os seus documentos, com o respectivo mandado, ou certidão da sentença, que ficarão arquivados, para que, desde logo, se proceda ao registro, declarando o oficial o fato na coluna de anotações do Protocolo”.
“Art. 204 – A decisão da dúvida tem natureza administrativa e não impede o uso do processo contencioso competente”.
“Art. 205 – Cessarão automaticamente os efeitos da prenotação se, decorridos 30 (trinta) dias do seu lançamento no Protocolo, o título não tiver sido registrado por omissão do interessado em atender às exigências legais. Parágrafo único. Nos procedimentos de regularização fundiária de interesse social, os efeitos da prenotação cessarão decorridos 60 (sessenta) dias de seu lançamento no protocolo”.
“Art. 206 – Se o documento, uma vez prenotado, não puder ser registrado, ou o apresentante desistir do seu registro, a importância relativa às despesas previstas no art. 14 será restituída, deduzida a quantia correspondente às buscas e a prenotação”.
“Art. 207 – No processo, de dúvida, somente serão devidas custas, a serem pagas pelo interessado, quando a dúvida for julgada procedente”.
25. Dando continuidade à fundamentação desta espécie recursal, os recorrentes suscitam, ainda, a infração ao art. 471 do CPC, que apresenta a seguinte redação:
“Art. 471. Nenhum juiz decidirá novamente as questões já decididas, relativas à mesma lide”.
26. Aplicando a norma processual ao caso discutido nos autos, percebemos que a ilação do Tribunal local, de que o ato (carta de arrematação, expedida por determinação de órgão da Justiça do Trabalho) que fundamentou o primeiro registro seria ilegítimo afronta a coisa julgada, na medida em que o eventual reconhecimento da suposta ilegitimidade (ou invalidade) do ato só pode ocorrer através da prolação de sentença em ação própria, o que não é o caso dos autos.
27. Ilegítimo, na verdade, foi o registro realizado na esfera administrativa, e considerado válido pelo Tribunal local, pois, diante da existência de duas prenotações de registro, o problema é resolvido à luz do art. 186 da Lei nº 6.015/73 e do art. 1.246 do CC, com a seguinte redação:
“Art. 186. O número de ordem determinará a prioridade do título, e esta à preferência dos direitos reais, ainda que apresentados pela mesma pessoa mais de um título simultaneamente”.
“Art. 1.246. O registro é eficaz desde o momento em que se apresentar o título ao oficial de registro e este o prenotar no protocolo”.
28. Comentando o último dispositivo reproduzido, a doutrina nos fornece a seguinte lição:
“Este artigo consagra o princípio da prioridade que, na feliz expressão de Afrânio de Carvalho (in Registro de Imóveis, Rio de Janeiro, Forense, 1977, p. 191): ‘num concurso de direitos reais sobre um imóvel, estes não ocupam todos o mesmo posto, mas se graduam ou classificam por uma relação de precedência fundada na ordem cronológica do seu aparecimento: prior tempore potior jure’” (FIUZA, Ricardo. Código Civil Comentado. 7. ed. São Paulo: Saraiva, 2010. p. 1174).
O efeito da prioridade do registro decorre da ordem de prenotação do título no protocolo (Lei nº 6.015-73, arts. 174 e 12, parágrafo único). A prenotação consistirá no prévio assentamento do título, que garantirá a prioridade e esta a preferência do direito real sobre o imóvel. Se houver conflito de registro de imóvel, baseado em títulos dominiais diversos, prevalecerá o que foi prenotado anteriormente (RT, 196:20013). Aquele que registrar primeiro o título aquisitivo terá titularidade do domínio do imóvel: assim sendo, o título do segundo adquirente não terá eficácia, gerando, tão somente a possibilidade de ação de perdas e danos contra o alienante, uma vez que mover uma reivindicatória seria bastante temerário, pois apenas sairia vencedor se conseguisse comprovar a falsidade do título e do registro do primeiro adquirente e, enquanto não houver pronunciamento judicial declarando a invalidade do assento do título do primeiro adquirente e seu respectivo cancelamento (CC, 1.245, § 2º), ele será o único proprietário do imóvel, e o registro do imóvel feito pelo segundo adquirente será absolutamente ineficaz. Com isso, pelo princípio da prioridade, o título aquisitivo apresentado em primeiro lugar ganhará estabilidade e segurança, evitando-se qualquer incompatibilidade. Logo, a prenotação no protocolo marca o momento em que o assento é eficaz (RT, 373: 160, 449:196; JB, 25:118), ou seja, em que produzirá efeitos erga omnes” (Maria Helena Diniz (in Código Civil anotado, 9. ed. São Paulo: Saraiva, 2003, p. 806) (grifamos).
29. Como demonstrado, ao julgar a ação pela improcedência dos pedidos, ratificando a sentença monocrática, o Tribunal local infringiu todos os dispositivos legais reproduzidos no curso desta manifestação processual, reconhecendo a validade de um registro inexistente, dado o aperfeiçoamento anterior de outro registro.
30. O título apresentado à serventia extrajudicial deveria ter sido devolvido ao primeiro réu da demanda, por ser ineficaz, ou seja, por não ter força para produzir qualquer efeito.
31. A matéria suscitada nesta peça recursal foi devidamente prequestionada por ocasião da interposição do recurso de apelação que atacou a sentença monocrática, superando a exigência da Súmula 282 do STF e da Súmula 211 do STJ.
32. Assim, ao mesmo tempo em que denunciam a infração às normas infraconstitucionais indicadas em linhas anteriores, os peticionários recorrem a essa e. Corte para solicitar a restauração da ordem, afetada pelas decisões atacadas, primeiro a sentença monocrática, depois o acórdão da lavra do Tribunal local.
DO PEDIDO
33. Posta a questão nesses termos, demonstrada a infração às normas infraconstitucionais referidas, o preenchimento dos requisitos gerais e específicos, com destaque para o prequestionamento da matéria, que foi explícito no caso concreto, os peticionários pedem e requer se dignem Vossas Excelências DAR PROVIMENTO ao recurso, com o fito de modificar a decisão atacada, da lavra do Tribunal local, acarretando o acolhimento dos pedidos formulados na exordial da demanda.
Nestes termos,
Pedem deferimento.
De Recife para João Pessoa, 29 de fevereiro de 2012.
Misael Montenegro Filho
OAB-PE 14.026"

SUGESTÃO DE REPORTAGEM

Foto de Rodolpho antes da revogação da prisão
Des. Joás de B. Pereira que revogou a ordem de prisão às 3h da mdrugada
A vítima Diogo Nascimento
Uma sugestão para o jornal que mais explorou a pauta Dom Aldo de 2015 a 2016: uma ótima pauta é o homicídio doloso cometido pelo jovem Rodolpho G. Carlos da Silva. Se Dom Aldo que não matou ninguém e não teve direito à defesa dentro da Igreja e ainda teve jornalista se vangloriando porque Dom Aldo teria chorado com questionamentos parciais a partir de denúncias de 28 padres covardes que não são homens pra se identificar, talvez seja o momento do Jornal da Paraíba fazer uma entrevista com os familiares da vítima de Rodolpho e um levantamento dos diversos habeas corpus negados pelo TJPB a acusados de crimes muito mais leves.

Laura Berquó

ACORDA, QUEIMADAS!!!!!

Arma que o Pistoleiro Kabatã exibia em redes sociais

kabatã era um dos "seuranças" de Carlinhos de Tião, um dos mandantes da morte de Sebastian Ribeiro Coutinho

Kabatã com a moto da empresa de Socorro Lucena, irmã dos Tião, mandantes da morte de Sebastian
"Os crimes da cidade de Queimadas nenhum deles foram bem investigados, houve um lapso da polícia investigativa, no caso Sebastian...e com certeza nos outros também, como: Mário da piscina, José Henrique, Walmir, até porque o próprio pistoleiro dos Tiãos o Ailton Kabatan zombou da polícia quando questionou que a mesma não perguntou onde se encontrava a arma que ele e dente de ouro usaram para matar Sebastian,..o próprio pistoleiro em conversa com um dos parceiros dele, tocou no assunto, estranhando porque a polícia não perguntou onde estava a arma e a quem pertencia...Pq será que a polícia investigativa só perguntava tanto aos pistoleiros quanto as testemunhas sobre o suposto assalto a granja dos Tiãos e Lucenas? O foco não seria saber quem foram os mandantes e onde estavam as armas e a quem pertenciam? Para que desviaram a verdadeira linha de investigação? Para proteger os Tiãos a mando de quem? Pq os Tiãos nunca foram sequer intimados nos outros crimes que todos sabem que estão envolvidos? A quem interessaria a morte de Sebastian,José Henrique, Walmir, Mário da piscina se não fosse aos Tiãos? Todos mortos por queima de arquivo...O de Sebastian eu confirmo que foram os Tiãos e Lucenas, pq o meu filho me contou tudo que sabia e que estava sendo perseguido por eles, pq sabia demais.....Eu ainda pensei em denunciar a polícia, porém Sebastian me falou que não adiantaria denunciá-los pq além de perigosos, eles teriam proteção e parte da polícia "trabalhava" para os Tiãos fazendo servicinhos sujos...Se houver uma investigação séria, sem participação de policiais da banda podre e sem apadrinhamento de autoridades acobertando os Tiãos, com certeza todos nós, inclusive a população queimadense que já sabem que foi a mando deles, teremos a confirmação que eles foram os mandantes.........Cabe a família de cada um desses que foram assassinados, deixarem de serem covardes e denunciarem nem que seja anônimamente pelo 197, para que esses desgraçados paguem por todos os crimes que cometeram.Chega de impunidade! Cadeia nesses desgraçados! Desgraçados que acham que é Deus e que pode tirar a vida de quem eles querem....Queimadenses reajam!" Maria Edilene de Oliveira Ribeiro Coutinho

PÉROLA NEGRA DO MÊS DE JANEIRO DE 2017: MILENNA SILVA CORREIA



BELA PÉROLA NEGRA
BELA PÉROLA DE OYÁ E IEMANJÁ

 PREZAD@S, A NOSSA BELA PÉROLA NEGRA DO MÊS DE JANEIRO DE 2017, A PRIMEIRA DESTE ANO, É A JOVEM UNIVERSITÁRIA MILENNA SILVA CORREIA. NOSSA FUTURA BIÓLOGA É UMA GEMINIANA ELÉTRICA E COMUNICATIVA, INTELIGENTE E PREOCUPADA COM QUESTÕES MAIS INQUIETANTES DA JUVENTUDE, COLOCANDO SEU CONHECIMENTO À DISPOSIÇÃO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS. COMO TÍPICA FILHA DE IANSÃ (DUAS VEZES, PORQUE SUA MÃE, A EKEDI TÂNIA DE OYÁ E MINHA IRMÃ - DE - SANTO TRAZ ESTA LINDA IABÁ EM SEU ORI TAMBÉM) É UMA JOVEM DETERMINADA, APAIXONADA PELO QUE FAZ E BASTANTE ELÉTRICA. NUNCA FICA PARADA. CONHEÇAM UM POUCO MAIS DE MILENNA POR ELA MESMA, ESTA LINDA JOVEM QUE MUITO NOS ORGULHA COM SENSO DE RESPONSABILIDADE E COMPROMISSO SOCIAL:
ORGULHO E RESPEITO A SUA IDENTIDADE

NOSSA PÉROLA NÃO PARA NUNCA

FUTURA BIÓLOGA, ESTUDA NA UFPB

JOVEM COM COMPROMISSO SOCIAL

BELA E INTELIGENTE NOSSA MILENNA
"Sou Milenna Silva Correia, paraibana nascida em João Pessoa na data de 3 de junho de 1994, atualmente com 22 anos. Sou Filha de Tânia Maria, uma mulher incrível, a qual me repassou seus valores, em quem eu me espelho e tenho o maior amor do mundo. Desde muito pequena aprendi a ter orgulho da minha cor. Por um certo tempo cheguei a ter problemas em assumir meu cabelo crespo, porém hoje, sou mais que apaixonada por ele. Terminei meu ensino médio numa escola particular no município de Bayeux, e desde muito cedo, eu já havia decidido que carreira profissional iria trilhar. Queria ser bióloga, então corri atrás do meu sonho, sempre determinada e focada. Hoje, curso Ciências Biológicas na UFPB. No meu último ano de curso, continuo ainda mais encantada pela minha futura profissão, desde o ingresso na Universidade, me encantei pela área da Sexualidade Humana, a qual trabalho até os dias atuais. Não tenho religião distinta, mas sei que sou filha de Iansã e Iemanjá. Sou alguém bem elétrica, detesto ficar parada, por esse motivo, estou sempre procurando algo para fazer. Hoje em dia meus hobbies são: patinação e dança, nada melhor do que movimento. Atualmente desenvolvo projetos e palestras escolares acerca da inclusão e valorização da negritude em âmbito escolar, sem deixar de trabalhar a temática sexualidade com os jovens." MILENNA POR ELA MESMA